Web Toolbar by Wibiya Iniciação no Espiritismo - Centro Espírita - Chico Xavier

Ir para conteúdo

Bem-vindo ao site Chico Xavier
Crie sua conta agora para poder ter acesso a todas as funcionalidades e recursos. Para criar nova conta demora apenas alguns asegundos e vai poder criar tópicos responder a mensagens, interagir com outros usuários, baixar arquivos (downloads, apresentações, documentos,...) e muito mais!
Entrar em sua conta Criar nova conta agora

Iniciação no Espiritismo

- - - - - Chico Xavier e o Espiritismo

  • Por favor, faça o login para responder
Não há respostas para este tópico
Macili
  • Administrators
  • 2.715 posts
  • Advanced Member
  • Last active: Set 03 2018 05:44
  • Joined: 10 Nov 2012

Posted Image

Iniciação no Espiritismo





José Hermínio e Cármen Pena Perácio foram os instrumentos do Alto para aproximar o Chico da Doutrina Espírita. D. Cármen, portadora de positivas faculdades mediúnicas, serviu de canal para as primeiras orientações da Espiritualidade  com vistas à utilização dos dotes do Chico. Em 8/7/1927, no Centro Espírita Luiz Gonzaga, recém-fundado elo casal Perácio em Pedro Leopoldo, o jovem médium recebe sua primeira comunicação psicográfica, obedecendo a recomendação dos guias por intermédio de d. Cármen. Dias depois, em sessão particular na Fazenda Maquiné, propriedade dos Perácio, d. Cármen ouve e vê o Espírito Emmanuel, o qual lhe recomenda pedir ao Chico que tome de papel e lápis. Chico recebe de sua mãe, Maria João de Deus, conselhos em torno do tratamento da irmã Maria Xavier Pena, que se restabelecia de terrível processo obsessivo.


Ainda antes de se apresentar às faculdades mediúnicas do Chico, o que ocorreria em 1931, Emmanuel criara para a visão de d. Cármen um quadro fluídico, anunciador da missão destinada ao médium. Foi a 18/1/1929, durante uma sessão no C. E. Luiz Gonzaga: d. Cármen vê que do teto choviam livros sobre a cabeça do Chico e sobre todo o grupo.


É nesse ambiente de paz e de envolvimento superior que o Chico se prepara, sob a condução dos guias e o amparo carinhoso do casal Perácio e dos demais membros do Centro, para os graves desempenhos na seara espírita. Nesse período, após veicular mensagens de orientação, aconselhamento, de cunho íntimo, familiar, inicia-se a produção literária, pela recepção de poesias de elevado conteúdo e fino lavor. Certamente inspirado pelos Maiores do mundo invisível, o Sr. José Hermínio sugere ao Chico que escreva para Manuel Quintão, vice-presidente da FEB, explicando o que ocorria e pedindo orientação.


Esse contato, decisivo para a vida do Chico, se dá em 1931. O médium inicia correspondência com o brilhante cronista de Casos e Coisas, enviando-lhe um punhado de poesias mediunicamente recebidas, para que o devotado obreiro da Casa de Ismael ajuizasse de seu valor literário e doutrinário, bem como as analisasse do ponto de vista de sua autenticidade.








Fonte: O Reformador nº 2.173 - abril 2010






1 usuário(s) está(ão) lendo este tópico

0 membros, 1 visitantes, 0 membros anônimos