Web Toolbar by Wibiya Primeiro contato de Chico Xavier com o Espiritismo - Trabalho - Chico Xavier

Ir para conteúdo

Bem-vindo ao site Chico Xavier
Crie sua conta agora para poder ter acesso a todas as funcionalidades e recursos. Para criar nova conta demora apenas alguns asegundos e vai poder criar tópicos responder a mensagens, interagir com outros usuários, baixar arquivos (downloads, apresentações, documentos,...) e muito mais!
Entrar em sua conta Criar nova conta agora

Primeiro contato de Chico Xavier com o Espiritismo

- - - - - Chico e o Espiritismo As Vidas de Chico Xavier

  • Por favor, faça o login para responder
Não há respostas para este tópico
Macili
  • Administrators
  • 2.713 posts
  • Advanced Member
  • Last active: Ago 12 2018 07:04
  • Joined: 10 Nov 2012

Imagem Postada


Sebastião Scarzello, o padre que protegeu Chico da incompreensão familiar e popular.
Anos depois da vivência com Chico, o padre, depois monsenhor, foi para o interior de Barra Velha,
atualmente onde está Santa Cruz, hoje pertencente a São João do Itaperiú.
O padre atuou no Patronato do Morro dos Monos, em Santa Cruz e, em seguida,
mudou-se para Joinville, onde, já idoso, veio a falecer e foi sepultado.





Qual foi o primeiro contato de Chico Xavier com o Espiritismo?

Resposta:  "Em 1927, uma das irmãs de Chico, Maria Xavier ficou doente. Delirava, arregalava os olhos, se contorcia, suava frio, urrava impropérios. Médico nenhum deu jeito. A situação era tão dramática que João Cândido decidiu passar por cima do padre e apelou para um casal de amigos espíritas. Foi até a fazenda de Maquine, em Curvelo, a cem quilômetros de Pedro Leopoldo, com José Hermínio Perácio e sua mulher Carmem.

Pela manhã, em 7 de maio de 1927, o casal atacou com passes e rezas a doença: um 'espírito obsessor'. Chico acompanhou o ritual e participou, assim, de sua primeira experiência no Espiritismo. Neste dia, recebeu de José Hermínio Perácio explicações sobre os fantasmas que o cercavam desde menino, foi apresentado ao "Evangelho Segundo o Espiritismo" e ao "O Livro dos Espíritos" de Allan Kardec, e conheceu uma palavra-chave: mediunidade.  O 'médium' seria um intérprete dos 'espíritos' na Terra. A irmã melhorou e, no dia seguinte, embarcou com José Hermínio e Carmem para a fazenda deles. Precisava de tratamento prolongado.

Na mesma semana Chico voltou à igreja. Mas apenas para se despedir do padre. Mais uma vez, se ajoelhou no confessionário e contou tudo: o tratamento da irmã, sua melhora, a sessão de passes, as ideias de Kardec, sua intenção de se dedicar à mediunidade. Scarzello disse que não conhecia o Espiritismo e, por isso, não podia julgar. Sabia apenas que a Igreja rejeitava o Espiritismo e que Chico era jovem demais para assumir compromissos e tomar decisões. O rapaz estava irredutível e o padre ficou em silêncio.

Chico não queria deixar o ex-confessor contrariado e pediu a ele sua mão. O padre estendeu a mão direita. Depois de beijá-la, o ex-católico fez mais um pedido. Queria ser abençoado. Scarzello atendeu: - Seja feliz, meu filho. Rogarei à Mãe Santíssima para que te abençoe e proteja. Chico se levantou e saiu. Quando chegou à porta, olhou para trás. O padre o acompanhou com os olhos e sorria. Nunca mais se viram.




(do livro: "As Vidas de Chico Xavier")







Tópicos que também usam as tags Chico e o Espiritismo, As Vidas de Chico Xavier:

0 usuário(s) está(ão) lendo este tópico

0 membros, 0 visitantes, 0 membros anônimos