Web Toolbar by Wibiya Comunicação com os Desencarnados no trabalho de Psicografia - Psicografias - Chico Xavier

Ir para conteúdo

Bem-vindo ao site Chico Xavier
Crie sua conta agora para poder ter acesso a todas as funcionalidades e recursos. Para criar nova conta demora apenas alguns asegundos e vai poder criar tópicos responder a mensagens, interagir com outros usuários, baixar arquivos (downloads, apresentações, documentos,...) e muito mais!
Entrar em sua conta Criar nova conta agora

Comunicação com os Desencarnados no trabalho de Psicografia

- - - - - Chico Xavier e a Psicografia

  • Por favor, faça o login para responder
Não há respostas para este tópico
Macili
  • Administrators
  • 2.706 posts
  • Advanced Member
  • Last active: Mai 31 2018 02:43
  • Joined: 10 Nov 2012

Imagem Postada




Comunicação com os Desencarnados




Há uma compreensão de que o trabalho de psicografia de Chico Xavier foi desenvolvido em três fases distintas que se intercalaram. A primeira fase foi a manifestação de poetas, romancistas e escritores que se revelavam para o mundo material através de seus escritos em verso e prosa. Um livro característico desse período foi justamente o primeiro "Parnaso de Além-Túmulo", de 1932.

Já a segunda fase do trabalho de Chico Xavier se tomou pela abordagem filosófico-evangélica, em que Emmanuel teve um papel fundamental, tomando a tarefa através das mensagens de esclarecimento de vários temas terrenos e espirituais. Um exemplo desses trabalhos é "Mecanismos da Mediunidade", de 1960. Destaque para as revelações sobre o plano do Além com o supreendente "Nosso Lar", de 1944, transmitido por André Luiz. Também nesse período surgiram os romances desvendando as histórias esquecidas de mártires cristãos como no livro "Paulo e Estevão", de 1943, enviado por Humberto de Campos.

A terceira fase da psicografia do grande médium foi de consolação. Quando passou a produzir mensagens particulares de filhos, pais, mães, parentes e amigos que fizeram a viagem para o Mundo Maior e comunicando-se com seus entes queridos encarnados. Esse trabalho de Chico Xavier tem alguns objetivos: consola os corações das famílias, reacendendo a confiança em Jesus Cristo; o conforto das mensagens produz a certeza da via pós-matéria e exorta os encarnados a abandonar a aflição e continuar ou começar as ações de caridade, abandonando os momentos de expiação.

As mensagens apresentam muitas vezes palavras e situações íntimas, nunca divulgadas em público e que só confirmam a identidade dos espíritos comunicantes. Muitas vezes eles comentam o encontro com entidades protetoras e amigos e parentes falecidos que convivem no Mundo Maior.

Emmanuel, em mensagem enviada para compor o livro "Amor e Saudade", pontua: "ante as lembranças queridas dos entes amados que te precedera na Grande Transformação, é natural que as tuas orações, em auxílio a eles, surjam orvalhadas de lágrimas. Entretanto, não permitas que a saudade se te faça desespero. Recorda-os, efetuando por eles, o bem que desejariam fazer. Imagina-lhes as mãos dentro das tuas e oferece algum apoio aos necessitados; lembra-lhes a presença amiga e visita um doente, qual se lhes estivesses atendendo à determinada solicitação; distribui sorrisos e palavras de amor com os irmãos algemados a rudes provas, como se os visses falando por teus lábios e atravessarás os dias de tristeza ou de angústia com a luz da esperança no coração, caminhando, em rumo certo, para o reencontro feliz com todos eles, nas bênçãos de Jesus, em plena imortalidade".

Assim percebemos como foi importante essa fase do trabalho mediúnico de Chico Xavier.




Obra: Chico Xavier Luz & Sabedoria, Editora Escala






0 usuário(s) está(ão) lendo este tópico

0 membros, 0 visitantes, 0 membros anônimos