Web Toolbar by Wibiya Criação do primeiro centro espírita da cidade de Pedro Leopoldo - Centro Espírita - Chico Xavier

Ir para conteúdo

Bem-vindo ao site Chico Xavier
Crie sua conta agora para poder ter acesso a todas as funcionalidades e recursos. Para criar nova conta demora apenas alguns asegundos e vai poder criar tópicos responder a mensagens, interagir com outros usuários, baixar arquivos (downloads, apresentações, documentos,...) e muito mais!
Entrar em sua conta Criar nova conta agora

Criação do primeiro centro espírita da cidade de Pedro Leopoldo

- - - - - Chico Xavier Criação centro espírita

  • Por favor, faça o login para responder
Não há respostas para este tópico
Macili
  • Administrators
  • 2.715 posts
  • Advanced Member
  • Last active: Set 03 2018 05:44
  • Joined: 10 Nov 2012

Imagem Postada



Criação do primeiro centro espírita da cidade de Pedro Leopoldo



Como foi a criação do primeiro centro espírita da cidade de Pedro Leopoldo e a primeira manifestação psicografada de Chico Xavier?

Resposta: "No dia 21 de junho de 1927, Chico já ajudava na fundação do primeiro centro espírita da cidade, num barracão onde morava o irmão dele, José Xavier. O dono da casa assumiu a presidência, Chico ficou como secretário e seu patrão, Jose Felizardo virou tesoureiro. Faltava o nome do centro. Todos pensaram, pensaram e decidiram: Luiz Gonzaga. Uma homenagem ao aviador Charles  Lindberg, que tinha atravessado o oceano Atlântico, sem escalas, a bordo de seu avião, o 'Spirit of St. Louis'. Ninguém ali sabia, mas o piloto quis homenagear, com o nome da aeronave, o rei da França e não são Luiz Gonzaga. De qualquer forma, o batismo do centro não foi tão despropositado assim. O monarca francês tinha protegido Allan Kardec, o codificador da doutrina espírita, no século passado (século XIX) e, portanto, merecia algum respeito.

Em julho, menos de três meses após a primeira sessão de rezas e passes, a irmã de Chico voltou para casa sã e salva. Na noite do dia 8 de julho, todos se reuniram para agradecer a cura. Carmem Perácio, que acompanhou Maria Xavier até Pedro Leopoldo, participou da sessão e ouviu uma voz aconselhando Chico a tomar o lápis. Ele obedeceu e, de repente, se sentiu fora de seu corpo. As paredes desapareceram, o telhado se desfez e, no lugar do teto, ele viu estrelas. Olhando em volta notou uma assembleia de 'entidades' que o fitavam. Para ele, eram os habitantes do arco-íris.

Naquela noite, Chico preencheu 17 páginas. Sem rasuras, sem borracha, em velocidade. Quem assinou foi 'um amigo espiritual'. Quando o rapaz pôs ponto final, tinha as pernas trêmulas e o coração acelerado."



(do livro: "As Vidas de Chico Xavier")







Tópicos que também usam as tags Chico Xavier, Criação centro espírita:

0 usuário(s) está(ão) lendo este tópico

0 membros, 0 visitantes, 0 membros anônimos