Web Toolbar by Wibiya O sexo é um dos principais problemas da vida? Como se deve encarar o ato da sedução? - Depoimentos - Chico Xavier

Ir para conteúdo

Bem-vindo ao site Chico Xavier
Crie sua conta agora para poder ter acesso a todas as funcionalidades e recursos. Para criar nova conta demora apenas alguns asegundos e vai poder criar tópicos responder a mensagens, interagir com outros usuários, baixar arquivos (downloads, apresentações, documentos,...) e muito mais!
Entrar em sua conta Criar nova conta agora

O sexo é um dos principais problemas da vida? Como se deve encarar o ato da sedução?

- - - - - Relações Humanas

  • Por favor, faça o login para responder
2 respostas neste tópico
Macili
  • Administrators
  • 2.715 posts
  • Advanced Member
  • Last active: Set 03 2018 05:44
  • Joined: 10 Nov 2012

Imagem Postada






Pergunta:  O sexo é um dos principais problemas da vida? Como se deve encarar o ato da sedução?


Chico Xavier: "Sendo o sexo uma força criativa, eu diria que talvez quem não tiver problemas de sexo estará doente. Somos seres sexuados, esta é uma das realidades humanas. Aquele que nada sente neste sentido, no mínimo está com os centros genésicos oclusos. Não somos anjos e, se o fossemos, nosso lugar não seria aqui... saibamos porém que os anjos não podem ser ingênuos. Eles passaram com certeza por nossas experiências. Frequentemente, os espíritos orientadores nos esclarecem que devemos evitar a promiscuidade. Isso é importante. Não se deve usar um corpo usado por outrem, assim como não se mora em duas casas concomitantemente. Conscientizemo-nos também de que o problema da sedução irresponsável, egoística, é muito grave, de vez que contraímos séria dívida com a pessoa seduzida. Tem ocorrido casos de sedutores assassinados por suas vítimas que chegam no Além na condição de assassinos de si próprios, pois que, por reações indébitas, provocaram o próprio fim. Nunca nos cabe o direito de saquear ou dilapidar a vida do próximo. Cada um pode e deve administrar o próprio corpo como melhor lhe parece. Devemos contudo discernir o que nos convém daquilo que significa sementeira amarga."





(do livro "A Ponte - Diálogos com Chico Xavier")



Macili
  • Administrators
  • 2.715 posts
  • Advanced Member
  • Last active: Set 03 2018 05:44
  • Joined: 10 Nov 2012

Imagem Postada





Pergunta: O que pensar do amor livre?


Chico Xavier: "...  Diz o nosso Emmanuel que o amor como fonte divina de manifestação de Deus é o oceano de força em que nós todos vivemos, porque nós todos vivemos num oceano de amor, mas que o sexo é responsável quando instrumento do amor. Portanto as nossas ligações de natureza sexual devem obedecer ao critério da lei, da palavra empenhada, do compromisso, da monogamia enfim, embora nos amemos infinitamente uns aos outros, mas no terreno do sexo o amor precisa de represas para que ele não faça uma inundação destrutiva, criando calamidades sentimentais suscetíveis de arrasar com a família, com a nossa organização social. O amor vindo de Deus é livre, mas no sexo ele, o amor, é responsável.






(do livro: "Chico Xavier - Dos Hippies aos Problemas do Mundo")



Macili
  • Administrators
  • 2.715 posts
  • Advanced Member
  • Last active: Set 03 2018 05:44
  • Joined: 10 Nov 2012

Imagem Postada





Pergunta: Por que o sexo no casamento apresenta tantos problemas?


Chico Xavier:  "É atendendo aos vínculos do afeto que duas pessoas, atraídas pela complementação magnética, normalmente se unem na comunhão sexual. Não devemos considerar aqui apenas o 'lado físico' ou a pura satisfação da libido em tal comunhão, como querem alguns, mas sim que a união de duas pessoas pressupõe compromissos de ordem superior.

Não esqueçamos que o lar é a laboriosa oficina da reencarnação. Mas o que acontece em muitos casamentos?  Sabemos existirem duas espécies de afeição: a do corpo e da alma. Kardec nos ensinou que o que ama é o espírito e não o corpo. Enquanto a afeição da alma é duradoura, a do corpo é efêmera, pois que, dissipada a ilusão material, vem o tédio e a realidade. Sem tocarmos diretamente no cipoal das relações poligâmicas, que sempre traz o enfraquecimento dos laços de união, devemos considerar outros fatores não menos preponderantes.

No caso da esposa que trabalha fora, por exemplo, podem ocorrer sérias dificuldades à estabilidade da sociedade familiar. Derivando para a disputa de muitas profissões que estão em desacordo com sua principal função, que é a maternidade, a mulher já não entrevê no lar o ponto mais alto de sua missão. Incluída no mercado de trabalho, ela passou a disputar com o homem o lugar deste em quase todas as atividades profissionais. Conseguiu impor-se em igualdade de condições porque a mulher em nada é inferior ao seu companheiro. Muitas vezes tem mesmo sobrepujado a este, no que tange ao sentimento e à inteligência. Mas qual foi o resultado disso? Regressando à noite para casa, o homem que trabalha encontra não a esposa que o acolhe e reconforta das canseiras, obstáculos e asperezas do dia mas sim um 'companheiro' em nada disposto a integrar-se no papel de esposa e rainha do lar. Por seu turno o esposo, dependendo de suas inclinações e recursos de maior ou menor maturidade, pode buscar fora do lar substitutivos para o afeto e o acolhimento que não encontra junto à companheira que Deus lhe deu. Mas vamos supor que, lá pelas tantas, em obediência a princípios morais rígidos, ele se recuse a buscar lenitivo na bebida ou em outras mulheres, no jogo ou em emoções fortes, também por estar consciente das consequências que tais desvios inequivocamente atraem sobre os que cegamente se aprisionam nas malhas da ilusão."




(do livro "A Ponte - Diálogos com Chico Xavier")







Tópicos que também usam as tags Relações Humanas:

0 usuário(s) está(ão) lendo este tópico

0 membros, 0 visitantes, 0 membros anônimos